Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

12075006_921871734594424_5184418932282022718_n
No comando: Gilberto E. – Produtor e Programador

Das as

20160311__197870136
No comando: Automatico

Das 23:00 as 04:00

img_0447
No comando: No Quintal De Casa – Natal De Barros

Das 04:00 as 07:30

whatsapp-image-2019-09-27-at-21-33-06
No comando: SABADAO SERTANEJO – JOTA CARLOTA

Das 05:00 as 08:00

67315458_145573373214369_530606049363755008_n
No comando: ENCONTRO RURAL – CARLOS CESAR

Das 05:00 as 09:00

img_0444
No comando: GUAVIRA NOTICIAS – REINALDO S. E NATAL DE B.

Das 07:30 as 08:00

67615714_147624343009272_4792171655285702656_n
No comando: VIVA A VIDA – LEOCIR MUNHOZ

Das 08:00 as 10:00

67315458_145573373214369_530606049363755008_n
No comando: MÚSICA E INFORMAÇÃO – CARLOS CESAR

Das 08:00 as 11:30

img_0447
No comando: O DOMINGO É NOSSO – NATAL DE BARROS

Das 09:00 as 12:00

dsc03725
No comando: MANHA 103 DE SUCESSOS – WILSON PAPARELI

Das 10:00 as 13:00

58409907_2337066166616419_2121699506160916794_n
No comando: De Primeira – Román Laurito

Das 11:30 as 12:00

cantine
No comando: Hora 103

Das 12:00 as 13:00

rm
No comando: PROGRAMA ROBERTO & MEIRINHO

Das 12:00 as 14:00

vitrola
No comando: Guavira e as Brasileiras

Das 13:00 as 15:00

essa
No comando: Programa “Mais Música” – Edezio Vieira

Das 13:00 as 16:00

d7d3ce68-f997-4b39-b09a-c1767b7a147e
No comando: Jornada Esportiva

Das 14:00 as 20:00

img_0451
No comando: CORAÇAO SERTANEJO – REINALDO SANTOS

Das 15:00 as 19:00

53641320_121250432313330_5541060780289425408_n
No comando: Relíquias da 103 – Reinaldo Santos

Das 16:00 as 19:00

33040184_2113612355589488_3898105776614408192_n
No comando: Anuncio da Paz – Junior Quirino

Das 19:00 as 19:30

d7d3ce68-f997-4b39-b09a-c1767b7a147e
No comando: Jornada Esportiva

Das 19:00 as 22:00

70333532_154553595649680_6705508916261814272_n
No comando: GUAVIRA INTERATIVA – Wellington Matsuo

Das 19:00 as 22:00

20160311__197870136
No comando: DJ GUAVIRA FM

Das 20:00 as 05:30

Presidente Bolsonaro diz ser ‘absurdo’ condenação de policiais por ‘excesso’

Compartilhe:
bozo

Presidente sancionou recentemente, com vetos, a lei de abuso de autoridade que define as condutas de agentes públicos, como policiais, que podem ser consideradas crime e punidas.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (3) que é um “absurdo” a condenação de policiais por “excesso” em serviço. O presidente citou prisões de “muito inocente” no presídio da Polícia Militar em Benfica, no Rio de Janeiro.

Bolsonaro deu a declaração durante solenidade no Palácio do Planalto para lançamento de campanha do pacote anticrime, proposto ao Congresso pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, em fevereiro deste ano.

Em discurso durante o evento, Bolsonaro disse que visitou muitas vezes o presídio da Polícia Militar em Benfica, no Rio de Janeiro, e, ao conversar com seguranças e presos, constatou que havia ali “muito inocente” preso por excesso, o que o presidente classificou como um absurdo.

“E conversando com eles [policiais e bombeiros militares], não mais do que o sentimento, a certeza que lá dentro tinha muito inocente. Tinha culpado? Tinha. Mas também tinha muito inocente. Basicamente por causa de quê? Excesso. Pode de madrugada, na troca de tiro com o marginal, se o policial dá mais de dois tiros, eles ser condenado por excesso? Um absurdo isso daí”, declarou o presidente.

Auto de resistência
O presidente também falou sobre o chamado auto de resistência – mortes durante ação policial – “resistência seguida de morte”. Segundo o presidente, autos de resistência são um “sinal” de que o policial trabalha e “faz sua parte”

“Muitas vezes a gente vê que um policial militar, que é mais conhecido, né, ser alçado para uma função e vem a imprensa dizer que ele tem 20 autos de resistência. Tinha que ter 50! É sinal que ele trabalha, que ele faz sua parte e que ele não morreu. Ou queria que nós providenciássemos empregos para a viúva?”, disse Bolsonaro.

O auto de resistência tem amparo no artigo 292 do Código de Processo Penal. Segundo o dispositivo, “Se houver, ainda que por parte de terceiros, resistência à prisão em flagrante ou à determinada por autoridade competente, o executor e as pessoas que o auxiliarem poderão usar dos meios necessários para defender-se ou para vencer a resistência, do que tudo se lavrará auto subscrito também por duas testemunhas”.

De acordo com o presidente, alguns órgãos, como o Ministério Público, buscam transformar auto de resistência em execução.

“Mais ainda, o ativismo em alguns órgãos da justiça, do MP, né, na politica buscar cada vez mais transformar cada vez mais auto de resistência em execução. É doloroso você ver um policial, chefe de família, preso por causa isso”, afirmou.

Pacote anticrime
A parte principal do pacote anticrime, com medidas contra a corrupção, crime organizado e violento, é discutida em um grupo de trabalho da Câmara dos Deputados, que está finalizando uma proposta a ser levada direto ao plenário.

No grupo de trabalho, vários pontos foram excluídos, entre eles o que trata do excludente de ilicitude. Pela proposta do ministro, agentes de segurança que cometam excesso por “medo, surpresa ou violenta emoção” poderão ser isentados de punição, por exemplo, quando matarem alguém em serviço.

Abuso de autoridade
Na semana passada, o presidente promulgou trechos da lei de abuso de autoridade que tinham sido vetados por ele, mas cujos vetos acabaram derrubados pelo Congresso Nacional.

A lei define as condutas de agentes públicos, como policiais, promotores e juízes, que poderão ser enquadradas no crime de abuso de autoridade.

Críticos afirmam que a lei deve prejudicar o trabalho de investigadores e juízes no combate à corrupção por conter alguns pontos considerados subjetivos e que poderão intimidar a atuação deles.

Deixe seu comentário: